Dicas para trabalhar no exterior

Dicas para trabalhar no exterior

Você já pensou em trabalhar no exterior? Construir uma carreira profissional fora do país é o sonho de muitas pessoas, além de ser um grande diferencial no currículo e agregar muito à bagagem cultural e de vida. Mas, antes de mais nada, é importante saber que realizar esse sonho envolve muita coragem, dedicação e preparo.

Para falar um pouco sobre o processo que envolve trabalhar em outro país, convidamos a Paola Barbosa Falleiros, nossa Business Controller, que faz parte do time da Suzano América, e o Paulo José de Souza Chaer Borges, Gerente Comercial de Celulose na Suzano Europa (Suíça), para dar algumas dicas para quem quer fazer as malas e viver essa experiência transformadora.

O sonho

A vontade de expandir horizontes e se arriscar nessa empreitada aconteceu de formas diferentes para ambos. “Eu já havia morado fora do Brasil fazendo intercâmbio. Foi uma experiência muito enriquecedora em vários aspectos para mim. Fazer uma imersão em outra cultura nos ensina muito sobre várias coisas. É estar constantemente fora da zona de conforto, aprendendo a se relacionar com pessoas que têm valores e crenças diferentes das suas, aprendendo uma nova língua, formas diferentes de fazer as mesmas coisas, escutando histórias de vida bem diferentes. Desde que voltei desse intercâmbio, ainda com 18 anos, sempre tive a certeza de que gostaria de passar por outras experiências em outros países”, conta Paola.

Já com o Paulo foi um pouco diferente: “Trabalhar fora nunca foi exatamente um sonho, mas sim uma oportunidade que surgiu na minha carreira. Eu pensei muito nos benefícios culturais, pessoais e profissionais e, para mim, fazia sentido agarrar aquela chance naquele momento da minha vida”.

Medos e inseguranças

Como toda experiência que é uma novidade, claro que mudar-se de país para trabalhar também pode gerar um pouco de medo e insegurança.  “Qualquer mudança na direção da carreira pode gerar uma certa insegurança. Minha experiência até agora me mostrou que todos os caminhos são boas possibilidades, desde que se faça o melhor que puder onde quer que você esteja. Todas as experiências somam e fazem crescer, e na maioria das vezes, nem temos toda a visão do quanto podemos crescer e aprender quando assumimos uma nova posição. O maior incentivo com certeza é o de um grande desafio profissional dentro de uma cultura diferente. Certamente isso agrega muito para qualquer formação.”

Paulo, por outro lado, teve uma preocupação diferente: a família. “Eu já era casado quando surgiu essa oportunidade, então tive que pensar também na minha esposa e na adaptação pela qual ela teria que passar. Quando você vai trabalhar em outro país, sua vida muda muito, então é normal que exista um pouco de receio, principalmente quando outra pessoa vai mudar de vida junto com você.”

Os primeiros passos

Na hora de dar dicas sobre os primeiros passos para quem tem esse sonho, Paulo destaca algo importante: “Cada pessoa tem que avaliar primeiro o trabalho que vai desempenhar, quais as suas funções nessa nova área, as atividades pelas quais vai ser responsável. Acredito que é arriscado ir apenas por ‘querer trabalhar fora’, sem um planejamento prévio. Para evitar frustrações, é fundamental ter objetivos bem definidos, saber qual é o plano de carreira a longo prazo e como essa experiência no exterior se encaixa nesse plano.”

Paola destaca outros pontos importantes: “Penso ser bastante importante ter facilidade de comunicação e relacionamento, ser disposto a sair da zona de conforto e assumir desafios onde a empresa precisa de uma pessoa como ela.”

A importância do idioma

Sobre saber falar outro(s) idioma(s) antes de se jogar de cabeça nessa aventura, eles são unânimes. “Conhecer o idioma previamente facilita muito a adaptação e inserção na cultura. É muito mais fácil trabalhar e viver em um lugar em que você consegue entender o que se passa à sua volta. É importante também para não ‘dar gafes’ ou ofender alguém, o que no ambiente de trabalho pode ter consequências bem ruins, como uma negociação malsucedida ou até um processo trabalhista”, afirma Paola, enquanto Paulo complementa: “Idioma é fundamental. Quanto mais idiomas e mais cedo conseguir aprendê-los, melhor para sua carreira.”

Aproveitar a experiência para se aperfeiçoar

Paola e Paulo concordam que é uma excelente ideia conciliar o trabalho com cursos e palestras durante o período no exterior, se possível. “Acredito que é possível conciliar o período de trabalho fora com a realização de algum curso. Acho ótimo otimizar o tempo que se passa fora para também investir na formação acadêmica”, comenta Paola.

Um recado

Para finalizar, tanto Paola quanto Paulo mandaram seu recado final para quem quer seguir os passos de uma carreira profissional em outro(s) país(es). Paola diz: “Aceite os desafios que lhe são oferecidos com comprometimento, faça sempre seu melhor, tenha paciência e resiliência e, claro, fale outras línguas!”

Paulo recomenda: “As vantagens para a carreira são realmente enormes, pois você abre seu leque de experiências, conhece novas formas de fazer negócios e aprende muito sobre cultura e comportamento humano. Por isso, estude, aprenda outros idiomas o quanto antes e avalie sempre como essa experiência vai se encaixar na sua vida antes de embarcar.”


Além das dicas da Paola e do Paulo, é interessante falar com outras pessoas que você conheça que já trabalharam no exterior para trocar mais informações. Cada experiência é diferente e quanto mais você se preparar para essa “aventura”, mais chances tem de se dar bem e crescer cada vez mais na vida profissional. E nunca se esqueça: acredite no seu potencial e não desista do seu sonho!

Comentários

  1. obrigado por dividirem conosco suas experiencias e dar as dicas super importantes para quem quer tentar uma carreira no exterior !assim como Eu ! obrigado !!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

* Digite o código da imagem acima